domingo, 29 de setembro de 2013

Agroecologia em Alta Floresta do Oeste, Rondônia.

Reproduzimos matéria de Rondonianews sobre Dia de Campo organizado pela Seagri e Emater em Alta Floresta do Oeste, Rondõnia, com palestras de Inelde Vendruscolo, que era das famílias atendidas pelo Projeto Terra Sem Males, e o seu filho Ronaldo Vendruscolo, agrônomo que atualmente coordena o projeto de agroecologia da Igreja Luterana em Cacoal. 

PRODUÇÃO ORGÂNICA É TEMA DE DIA DE CAMPO EM ALTA FLORESTA
Esta foi a primeira etapa do Dia de Campo. No dia 24 de outubro acontece a segunda etapa com apresentação conclusão dos trabalhos práticos.

Um número considerável de produtores rurais e feirantes do município de Alta Floresta participou do Dia de Campo sobre horta caseira orgânica, realizado nesta quinta-feira (26), na Linha 42,5, Km-1, na propriedade do casal de agricultores Lúcio e Sônia Michels. O evento foi idealizado pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Agricultura (SEAGRI), em parceria com a Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (EMATER), Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRI), Idaron e Câmara Municipal de Vereadores de Alta Floresta.


O gerente do escritório da Emater de Alta Floresta, Paulo Herinque, o secretário adjunto de Agricultura do município, Alisson de Paula, o vereador Edmar Boldt (PSB), o fiscal estadual agropecuário da Idaron, engenheiro agrônomo Ernesto Antônio Moraes, e demais técnicos da Emater, Semagri e Idaron participaram da abertura do evento que contou com palestras ministradas pela agricultora Inelde Vendrusculo e o graduando em agronomia, Rodrigo Vendrusculo.
Esta foi a primeira etapa do Dia de Campo. No dia 24 de outubro acontece a segunda etapa com apresentação conclusão dos trabalhos práticos.
Neste primeiro evento, Ernesto Antônio falou da agência Idaron que tem o trabalho de fiscalizar, mas o intuito maior é a educação sanitária.
Alisson de Paula frisou a importância do tema que trabalha o respeito do produtores com o consumidor. “Estamos visando um trabalho sem agredir o consumidor”, disse o secretário.




Para Paulo Henrique, o mais importante do evento é a educação alimentar. Conhecer técnicas, discutir o tema, a importância da produção orgânica e os malefícios do uso de agrotóxicos. “Temos uma recomendação do Ministério Público quanto ao uso excessivo de agrotóxicos no município” esclareceu.

Durante o Dia de Campo foram abordados temas como a agroecologia, o preparo do solo, biofertilizantes, os malefícios dos agrotóxicos e o uso abusivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário